Destacado

Sobre o apoio a Abel e a torcida tricolor sendo hater

lutem-ate-o-fim-800x450-638x368

Amigos tricolores, eu apoio Abel e a diretoria neste trabalho, embora não tenha sido eleitor de Abad.

Acho um bom trabalho e estamos no caminho certo com boa campanha com um elenco jovem e talentoso que obviamente oscila e tem problemas em situações de pressão exatamente por ser jovem.

Abel aproveita bem a base, levou um elenco desacreditado à uma final estadual e está em nível competitivo no Brasileiro pro objetivo de ir à Libertadores e classificado às oitavas da Sul Americana.

O elenco e o time estão no pior momento do ano, com seguidos desfalques, pelo menos quatro jogadores fundamentais fora, e ainda assim fazendo bons jogos contra times com mais tempo de entrosamento e elenco mais recheado.

São três derrotas, um empate e três vitórias, tendo enfrentado Santos, CAM, Palmeiras, Grêmio, Vitória, Vasco e CAP, os únicos ai que não tem um trabalho consolidados e elencos superiores em número, ao menos no papel, são Vasco e Vitória. Cinco times na Libertadores, todos classificados às oitavas.

Não é uma campanha ruim, ainda mais pelas circunstâncias e pelo futebol jogado.

Se você não gosta do Abel e da diretoria você vai desprezar isso tudo e comentar como um louco que Abel “perdeu dois títulos fáceis este ano”, como se ter chegado a final de um e tendo perdido um mata mata para um time que tá jogando um futebol coletivo melhor que o nosso e é um dos líderes do Brasileiro, com um recorde de pontos em sete rodadas junto com o Corinthians na média histórica do Brasileiro.

Respeito seu ódio à diretoria e ao Abel, mas peço que você ou vocês respeitem o fato que apoio a diretoria E Abel hoje, porque respeito o trabalho, o desempenho, a quantidade de jogadores revelados, o desempenho desses jogadores,etc.

Respeito o trabalho, respeito o que estou vendo em campo, respeito Abel e seu histórico, respeito o que ele está fazendo, respeito o eixo que direciona a política de aproveitar a base e o Samorin em vez de contratar bucha, acho que o Fluminense tem um bom elenco, com exceção das laterias onde não temos reservas e o Léo não vem jogando bem, o Lucas joga bem, mas tá esgotado

A diretoria vem fazendo o que precisa ser feito, ainda mais me um quadro de pouca grana.

A política deveria ser essa sempre, porque potencializa o clube enquanto formador, permite times mais integrados ao que pensamos ser o Fluminense e projeta economicamente um monte de jogador que muitas vezes não seriam aproveitados para que se contratassem os Marquinho, Aquino e Danilinho da vida.

Podemos condenar Abad por ter silenciado sobre a política daninha de Peter, mas não pela solução que ele encontrou com seu staff do futebol.

Menos ainda desprezar o que Abel vem fazendo porque é preciso ser hater e porque “precisamos ser campeões”, como se bastasse estalar o dedo pra isso.

Não temos a grana do Flamengo, do Corinthians e do Palmeiras, a política de reforço a qualquer custo, que vem da Unimed, gastou demais com resultados historicamente pífios, ou vocês acham que cinco títulos em cinco anos, sendo dois Brasileiros e uma Copa do Brasil pra dois estaduais, mas gastando cerca de 70 milhẽos por ano, nível Crefisa-Palmeiras, é bom desempenho em relação ao investimento?

E vamos mais longe, vocês não percebem mesmo que isso levou a um desperdício constante de jogadores formados na base enquanto o clube contratava Milton do Ó ou Márcio Rosário pra defesa porque o “Dono” do clube precisava contratar atacantes de renome pra fazer propaganda de sua empresa?

Vocês acham que ter trazido Edmundo, Romário, Ramon e Roger em 2004 ou viver repatriando o Thiago Neves, sem permitir que trabalhos de técnico durassem, tudo pra responder de forma populista às pressões de uma torcida cada vez menos consciente é política certa?

E acham que isso não significou que a cada desperdício de grana com jogadores de gosto duvidoso pra rechear um elenco conde três estrelas nem sempre na melhor forma eram trazidos pra bater bumbo não significou o ocaso de jogadores como o Fabinho, hoje no Mônaco, e a venda de Marcelo pro Real, porque era preciso ter grana pra tapar o buraco que a Unimed deixava quando parte do custo, alto, dos jogadores batiam no cofre do clube?

Se vocês mesmo assim acham legal ir nos comentários dos posts do clube, nem vou falar o quanto isso significa anti-propaganda, ou nos posts de amigos xingando o Abel eu permaneço respeitando, mas peço que pensem mais em quem não entra nessa vibe de ódio a técnico ou de xingamento surtado a jogadores e à tática porque sequer percebem o desempenho em si ou analisam a bola que se joga ou a organização tática, tudo o que interessa é uma reação visceral em relação ao futebol e banalização dele em nome de uma sublimação de algo que acaba virando apenas vômito de ódio.

Eu penso futebol de outra forma e não lido bem com esse ódio encravado na alma dos outros.

Não odeio muita gente nem tenho ódio pessoal focado em jogador ou técnico A ou B, até desgosto de alguns, mas se eles jogarem ou treinarem o Fluminense e eu vou apoiar o trabalho deles.

Fiz isso com Luxemburgo, faria se o Cuca voltasse ou o Renato Gaúcho, que está fazendo um bom trabalho no Grêmio, mas que não gosto como treinador, e no Fluminense desde 2008 não fez um bom trabalho sequer.

E é por isso que escrevo este texto em apoio a Abel e Abad, também pra deixar claro que não consigo ver sentido em debate com base em ódio e a partir disso peço que não me enfiem em um debate desta forma.

Anúncios