Eu vou cantar essa paixão que vem de dentro

images

Eu vou cantar essa paixão que vem de dentro

Um sentimento verde, branco e grená

Camisa tricolor e a bandeira ao vento

Meu Fluminense eu vim aqui pra te apoiar

Olê,Olê, meu tricolor amo você!”

Movimento popular Legião Tricolor

 Em tempos de “Pague a Série B”, com todas as distorções históricas e morais colocadas em torno disso, fixação quase sindrômicas a respeito de uma tal dívida tricolor com a série B, êxtases multicoloridos com a derrocada de um time que no ano anterior tinha sido campeão Brasileiro com justiça (A quarta vez que galgava o ponto máximo do campeonato brasileiro), é estranho notar a surpresa de quem me vê ostentar a camisa tricolor pelas ruas do Rio de Janeiro e responder à fatal pergunta “Não tem vergonha?” com um seco: Vergonha de que? De torcer para o tricolor que inventou o futebol nas plagas cariocas onde em caso de sua inexistência estariam todos remando até agora? Vergonha de cair de pé? Vergonha de ser tão odiado enquanto ocultam todos as suas chagas em manobras retóricas? Não, vergonha nenhuma.

Ser tricolor não é um sintoma de arrogância clubística cortejada pelas redes nacionais de mídia, tampouco é perambular por ai apenas nos ápices da alegria, tão rápido quanto se some quando os “mais queridos” vão mal.

Ser tricolor é um pouco mais do que ter orgulho da história rica em erros e acertos enquanto se pede a volta de ex-deputados rotos, esfarrapados e capitães da degeneração. Ser tricolor é, antes de tudo, Ser.

Em casos onde dói ver o quanto erramos e quanto merecemos uma queda de divisão, antes de baixar a cabeça com vergonhas tolas, típicas de quem acha que futebol é só um jogo, prefiro junto a outros tricolores pensar no que fazer para voltar. E com absoluta tranquilidade vestir o estandarte retumbante de glórias para dizer: Basta organização e planejamento, o resto temos.

É levantar o queixo e com o orgulho de saber fazer parte de algo muito bem resumido em “Nós somos a História”, partir rumo a mais uma superação.

E acreditem, amigos, superação é o que não nos falta.

Diferente dos terríveis anos 1990 hoje não temos um quadro de terra arrasada, tampouco um quadro de absoluto caos administrativo. Então é subir e subir cantando.

E assim como cantava Candeia é preciso dizer, como tricolor, que “de qualquer maneira meu amor eu canto, de qualquer maneira meu encanto eu vou cantar!”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s