Caos

O caos me faz rir.

É, o caos me faz rir.

caosNas redes sociais e fora delas o que me faz mais rir é a presença de comentários que montam o patético humano mais rápido do que se montam piscina de criança, as antigas piscinas Toni.

Um comentário do David Butter (@davidbutter) tem mais humor do que dez noites do Comedians Club. Ele vendo um jogo do Vasco e escreve sobre um cachorro invadindo o campo: “O cachorro deixou o campo por vontade própria. E a torcida do Vasco pediu que voltasse. Na sequência, gritou ‘Edmundo’”. Isso tem mais força do que trezentos shows do Danilo Gentilli.

Não é ensaio, não é organizado, é caos.

Aliás, futebol é danado pro bom humor e um humor inteligente, especialmente quando torcedores encaram o humor judaico das autodepreciação ou torcem pro Botafogo, que vem a ser a mesma coisa. Hoje torcedores do São Paulo postaram “REFFIS 2 x o Atlético Sorocaba” em homenagem a Ganso e Cañete, este último dado como morto na última temporada.

Aliás o Cañete parecia o Jabuti de Realengo, era quase uma entidade cósmica, oculta nos mistérios do SPFC, uma espécie de mistério dos templários paulistano. O Cañete mais um ano e virava o Santo Graal dos são paulinos.

O caos é uma espécie de primo do humor, esta coisinha que em geral é feita pra desmontar probabilidade,s por isso cai bem no futebol. Aliás, o Louco, o Bufão, o non sense é excelente meio de humor, vide Monty Python e seu consertador de bicicletas.

Falando de futebol o futebol dos filósofos do mesmo Monty Python é uma excelente dica de humor.

E falando em caos….

 

Anúncios

Piadas

piadaPiada é que nem cu só se deveria dar a quem pede.

Piada também, dada a proximidade com cu, é que nem peido, não é algo que se deva soltar no elevador assim, em público, sem nem perguntar se pode.

Piada é cosia séria, se todo mundo soubesse fazer não haveria a profissão de humorista.

Aliás, o maldito desgraçado que criou o mito do brasileiro como um “povo engraçado” deve ter sido inglês e isso deve ter sido uma piada. Depois dessa o brasileiro não só não entendeu a piada, como acreditou que era verdade. Depois o lusitano é que é uma anta.

images (3)E ai criou-se o piadista de rua, o piadista-moleque, o piadista-arte. e somos alvo cotidiano de piadas como se piada fosse oxigênio e precisássemos dela para viver

Vamos lá, leiam meus lábios: Não precisamos de piadas pra viver, nem de bom dia. é possível inclusive não rir um dia inteiro  nem querer isso, viu? Se não tá na constituição devia estar.

Quando a piada se tornou item obrigatório no cotidiano e o “engraçadinho” virou uma papel social relevante na sociedade brasileira o caos começou a por suas manguinhas de fora e passei a acreditar em apocalipse. O adágio “Perco a piada, mas não perco o amigo” devia conter o adjetivo “boa” junto, porque o povo anda perdendo amigo aos montes com piada meia boca.

O engraçadinho e a saúva são os males deste país!

Piada é coisa séria, gente, mas não é obrigatória, não vem na cesta básica. Aliás, tinham de inventar um profissional pra dizer pras pessoas: Você não é engraçado! (Se escrever isso nos coments do blog vai dar merda, viu?).

Vamos lutar por um mundo com piadas moderadas, pela restrição das propagandas com piadas, pelo fim dos programas humorísticos na TV aberta, pela desapropriação do Comedian Club, vamos sequestrar o Marcelo Tas e colocá-lo na cama com Sarney.

images (4)Vamos sair às ruas como o cansei.. ops, o cansei não. Vamos sair nas ruas como os petistas que lutam contra o golpe do mensalão! Como? Não foi golpe? Ninguém saiu às ruas?  Ok, esquece essa. Vamos sair às ruas como os .. os.. ninguém mais sai às ruas?  Então vamos ficar em casa e escrever protestos veementes em nossos blogs e xingar muito no twitter, mas façamos algo.

Por um mundo sem engraçadinhos!

Humor

kkk_humorO que é humor, onde vai dar, porque me deixa assim?

Danilo Caymmi poderia ter feito esta música, mas como tem bom gosto não fez.

Leon Eliachar disse que humor é fazer cócegas na inteligência e seja lá oque isso signifique me parece extremamente importante diante dos humores que ainda usam máscaras de negros para fazerem rir.

Ser negro é engraçado? Me pergunto buscando evitar os botões do Mino Carta não só para não plagiá-lo como para evitar internações compulsórias dado o ridículo de um homem da minha idade falando com botões.

Não me parece hilário ser negro, ou triste, ou estóico ou bruzundanga, seja lá oque isso signifique. Ser negro me parecer com ser negro o que para um negro deve ter vários significados, além do óbvio de ser alvo prioritário da polícia sem muita escolha, mas não me parece engraçado de per si.

images (2)E ser pobre? Ser pobre é engraçado, eu particularmente não acho anda engraçado ser pobre, pegar trens e metrôs cheios, sofrer pra pagar contas quando as paga. Não me parece inteligente rir do estereótipo de preto ou pobre, como também não é exatamente inteligente rir de gays , lésbica,s mulheres, anões, cães amestrados ou duendes.

Não é exatamente engraçado rir de rótulos de maionese, é? Assim como este texto rir de rótulos é um tanto quanto sem graça e também idiota.

Já se imaginou gargalhando ao olhar um rótulo de maionese no supermercado? Tá la’você, sua esposa, sua peguete, sua namorada, sua companheira, aquela mulher com quem você vive, aquele homem, aquele marido, aquele parceiro,s eu cachorro ou seja lá com quem você vai no supermercado, emfim, tá lá você do lado de quem quer que seja e começa olhar um rótulo de maionese e rir desgraçadamente.  Imagina a cena devagarinho, beeem devagar, pensa no caixa, no gerente do supermercado, no papai noel da loja, no duende, na criancinha do seu lado, no paio e  na calabresa expostos diante de ti e você rindo deles ou da maionese.

cedric-the-entertainer-2012Imaginou? Então, não consigo ver uma piada inteligente que faz relação com paio e piroca ou com rótulo de maionese, como ver então uma graça em rotulagem pejorativa de pessoas que coloca preto como igual a burro e feio ou pobre como igual a burro, feio, fedorento, estúpido e arrivista. Cê acha engraçado? Se tu não for pobre a gente lamenta o mau gosto, mas se tu acha engraçado e é pobre, mano, como lidar com um sujeito que se auto-sacaneia? Rir do rótulo pejorativo da pobreza é que nem roubar sua própria carteira e pior, se denunciar pro delegado.

“Seu delegado, acabei de me assaltar!” imaginou a  cena?

Rir de piadas de preto, judeu ou gay é parecido. Se tu é negro então, mano, eu imagino se tu riria da situação de tu mesmo dizendo aos outros que se viu andando do outro lado da rua e correu porque era assalto.

imagesFaz parte do humano o rir e rir faz parte também das opções políticas que temos, então rir de piada racista ou homofóbica ou machista é um riso maléfico do mal sanguinolento de supremacia, manja?

Se a piada é racista tá rindo do que? Toda gargalhada tem um pouco de navio negreiro.

Humor aqui então vai ser um troço diferente, parecido pra caramba com bobagem e levemente destilado na galhofa.

Galhofa esta que é prima dileta do FEBEAPÁ do Sérgio Porto, nosso Lalau, Stanislaw Ponte Preta, que se tenta Verissimo, Laerte, Dhamer, os citados ao lado.

Farei aqui um humor que não se vende, embora se empresta a juros.

Farei aqui um humor combativo, embora que tenha cu tenha medo.

Farei aqui um humor engraçado, ou algo próximo disso, sem chutar a bunda de fudido.

E chega dessa ladainha.